VIVER LISBOA | OS LUGARES INVISÍVEIS DA ESCRAVATURA (II) 22 de outubro de 2022

PREÇO


BILHETE ÚNICO
5,00€

Preço: 0 €

Duração: 120 Minutos

Classificação: M/12

Promotor: EGEAC - EM,S.A.


Viver Lisboa. Os lugares invisíveis da escravatura (II)
Largo de Santos - Jardim Nuno Álvares (frente ao Cinearte)
Ao longo do século XVI, a colina a norte de Santos-o-Velho foi ocupada por uma população heterogénea de pessoas de baixos recursos económicos. Neste bairro, existia também uma forte comunidade africana de escravizados e alguns, já, alforriados.
Terá sido esta marcante presença a conferir o nome pelo qual este bairro ficou conhecido até meados do século XIX: o Mocambo.
Um percurso no qual tornamos visíveis alguns dos lugares que marcaram a vida quotidiana da imensa população escravizada que viveu em Lisboa ao longo dos séculos.

CONFIGURAÇÃO

Viver Lisboa. Os lugares invisíveis da escravatura (II)

Largo de Santos - Jardim Nuno Álvares (frente ao Cinearte)

Ao longo do século XVI, a colina a norte de Santos-o-Velho foi ocupada por uma população heterogénea de pessoas de baixos recursos económicos. Neste bairro, existia também uma forte comunidade africana de escravizados e alguns, já, alforriados.

Terá sido esta marcante presença a conferir o nome pelo qual este bairro ficou conhecido até meados do século XIX: o Mocambo.

Um percurso no qual tornamos visíveis alguns dos lugares que marcaram a vida quotidiana da imensa população escravizada que viveu em Lisboa ao longo dos séculos.



O nosso site utiliza cookies, próprios e de terceiros, tendo em vista melhorar a sua experiência de navegação, analisar a utilização do site, conhecer o sucesso das campanhas de marketing e dirigir-lhe anúncios personalizados.
Para mais informação por favor consulte a nossa Política de Cookies e a Política de Privacidade.